Cases

topCASES

  • logo_082
  • Case Souza Cruz

    Líder absoluta no mercado nacional de cigarros, a Souza Cruz é um dos cinco maiores grupos empresariais do Brasil. A empresa é subsidiária da British American Tobacco, o mais internacional dos grupos de tabaco, que comercializa produtos com sua marca em 180 países do mundo.

    A companhia foi pioneira, adotando a Nota Fiscal eletrônica em 29 de Março de 2006, data da emissão da primeira nota.

    O objetivo, alcançado pela empresa, era a redução drástica de custos, com controle em tempo real das operações comerciais e da arrecadação tributária por parte do governo.

    Com investimento de aproximadamente R$1,5 milhão, a Souza Cruz implementou um sistema integrado com o ERP, altamente seguro e optou pela instalação de um HSM que armazena e gerencia as chaves e certificados, assinando digitalmente o documento por meio de criptografia.

    Hoje, a Souza Cruz emite, em média, 30 mil notas fiscais eletrônicas por dia.

  • logo_093
  • Case Ultragaz

    A maior distribuidora de gás GLP do Brasil.

    O objetivo da Ultragaz era a redução de custos, com a simplificação das obrigações fiscais e do armazenamento e controle de arquivos, que passaram a ser eletrônicos.

    Com investimento em torno de R$300 mil a empresa implementou o sistema de NF-e e o Hardware de segurança HSM, que armazena e gerencia as chaves e certificados, assinando digitalmente o documento por meio de criptografia.

    Com a Nota Fiscal Eletrônica a Ultragaz obteve economia direta de R$500 mil, eliminando processos defasados. Atualmente, a empresa emite 200 mil notas fiscais a cada mês.

  • logo_027
  • Case Dimed

    Com faturamento de R$ 800 milhões, a Dimed é um dos maiores distribuidores de medicamentos e perfumaria do País.

    O objetivo da empresa era a redução de custos, simplificando as obrigações fiscais e armazenando o controle de arquivos.

    Para alcançar estes resultados a empresa adotou o sistema de nota fiscal eletrônica em conjunto com o Hardware de Segurança HSM, para armazenar e gerenciar as chaves e certificados com assinatura digital do documento por meio de criptografia. Com este investimento a empresa, que emite cerca de 150 mil notas fiscais a cada mês, reduziu gastos com mão de obra, impressão, formulários contínuos e demais custos operacionais, alcançando redução de custos de 90%.