Integridade social é a chave para uma vida mais justa e solidária

Integridade social é um estado que adquirimos por meio da compreensão de que as nossas ações sempre afetarão positiva ou negativamente o próximo. E associada a esta conquista está a prática do Voluntariado.
Trata-se de incluirmos em nossas vidas o hábito de prestar serviço a quem necessita, em casa, no trânsito, no trabalho, na rua e em ter como propósito de vida, não apenas o desenvolvimento próprio, mas a geração de benefícios coletivos.


Hoje, 28 de agosto, data em que é celebrado o Dia Nacional do Voluntariado, é importante que todos reflitam sobre o conceito de “Ser Integral”, que significa que a sustentação do nosso sucesso pessoal, profissional e organizacional está no equilíbrio entre ter, ser, fazer e servir.
Na Contabilidade, são diversas as maneiras da participação voluntária, especialmente por meio do Programa de Voluntariado da Classe Contábil, o PVCC, que incentiva a disseminação do conhecimento dos profissionais que exercem a profissão.
O programa é composto por quatro subprogramas que podem ser escolhidos pelo profissional da Contabilidade. O “Educação Financeira” é voltado para a orientação da sociedade sobre o controle, o planejamento e a organização das finanças pessoais. Neste caso, o voluntário da área contábil pode ajudar quanto aos riscos de endividamento pessoal e familiar, incentivando o consumo consciente.
O subprograma “Doações ao Funcriança e Fundo do Idoso” incentiva pessoas físicas e jurídicas a doar parte do Imposto de Renda devido a projetos sociais voltados a crianças, adolescentes e idosos. A influência e o bom relacionamento dos profissionais contábeis com empresários e comunidades podem sensibilizar e mobilizar esses públicos, estimulando o direcionamento de recursos financeiros. Neste caso, os Contadores e técnicos voluntários também podem explicar como as entidades devem elaborar projetos adequados para estarem habilitadas a receber recursos dos Fundos.
O “Ações do Voluntariado” tem como finalidade receber ações de voluntariado que estejam sendo empreendidas pelos profissionais da Contabilidade e que não estejam enquadradas nos demais subprogramas. O objetivo é organizar, acompanhar e mensurar esses trabalhos voluntários.
O subprograma “Observatórios Sociais” também faz parte desse momento balizador para um futuro mais responsável e transparente no País. São organizações instituídas e mantidas exclusivamente pela sociedade civil com o objetivo de acompanhar, de forma sistemática, organizada e preventiva, as ações da administração pública.
Profissionais contábeis voluntários podem contribuir muito para os Observatórios Sociais, que têm como premissa evitar impropriedades, ilegalidades e desvios na aplicação dos recursos públicos.
Participar de um Observatório Social e exercer esse controle social é, sem dúvida, ter consciência da diferença que sua ação faz no mundo, é saber que sua iniciativa local vai contribuir para a harmonia geral, é ser íntegro.
Em São Paulo, estão sendo realizadas reuniões do Fórum Observatório Social da Cidade de São Paulo (Fobsampa). O grupo está elaborando o estatuto e definindo estratégias para a implantação do Observatório Social na capital.
As Organizações da Sociedade Civil (OSCs) também precisam prestar contas dos projetos de interesse público. Com o Marco Regulatório do Terceiro Setor, elas passam a cumprir procedimentos rígidos, o que, novamente, reforça a importância da participação do profissional da contabilidade voluntário neste apoio à gestão transparente das entidades.
Neste dia 28 de agosto, profissionais e empresas precisam se sensibilizar para adotar cada vez mais a cultura de doação e colocar em prática a essência do “Ser Integral” que é trabalhar com a razão e o coração.

 
Fonte: Assessoria de Imprensa CRCSP

Posted in: