Rombo nas contas de Rondônia chega a R$ 425 milhões, aponta estudo do jornal Folha de S. Paulo

 

O jornal Folha de S. Paulo traz em sua edição desta segunda-feira, 17, informações sobre o tamanho do rombo fiscal dos estados. Rondônia aparece em quarto lugar, perdendo apenas para o Acre, Roraima e Piauí, ao registrar em 2013 um déficit de R$ 425 milhões. A conta é simples. As receitas, constituídas por repasses do Fundo de Participação dos Estados e a arrecadação do ICMS, foram insuficiente para cobrir despesas com folha de pagamento, custeio da máquina e investimentos. Para piorar a situação em 2013, o Governo Federal autorizou o endividamento ainda maior dos estados. No caso de Rondônia, o governador Confúcio Moura assumiu um empréstimo de R$ 900 milhões com o BNDES e deu garantias inclusive sobre a arrecadação do ICMS. A queda nas receitas, contribuída pela redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) da chamada “ linha branca”, somada a falta de austeridade do Governo Confúcio Moura aumentou ainda mais o buraco nas contas rondonienses. Contratos milionários com vigilância (Rocha Vigilância), empresa administradora de combustível (Trivale), aluguel de aeronaves para servir ao gabinete do governador, farta distribuição de suprimento de fundos e concessão aleatórias de diárias e passagens aéreas acarretaram em maior prejuízo para as contas governamentais.

 

14047271

 

 

Fonte: Rondoniagora

 

 

 

Posted in: