Trabalhador vai pagar menos IR

O governo reajustou em 4,5% as faixas de salário da tabela com as alíquotas do Imposto de Renda retido na fonte.

Com a nova divisão, os trabalhadores terão uma redução no desconto mensal entre R$ 6,93 e R$ 24,99 por mês, na comparação com a tabela em vigor até dezembro de 2013. Ou seja, até o final de 2014, o trabalhador terá economizado entre R$ 90,90 e R$ 382,77 com os descontos do Leão, considerando também o 13º salário.
A faixa de isenção dos trabalhadores que não precisam pagar o imposto subiu de
R$ 1.710,78 para R$ 1.787,77. Ou seja, os trabalhadores que recebem até este valor e pagaram IR no ano passado estarão isentos a partir deste mês.
O valor de dedução por dependente também aumentou em 4,5%, subindo de R$ 171,97 para R$ 179,71. As alíquotas do Imposto de Renda retido na fonte permaneceram as mesmas dos anos anteriores: 7,5%, 15%, 22,5% e 27,5%.
O limite de isenção do IR é um ponto de tensão entre governo e sindicalistas, que querem um valor maior.
Segundo estudo do Sindifisco (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal), entre 1996 e 2013, o limite de isenção do Imposto de Renda foi aumentado em 90,08%.
No mesmo período, a inflação oficial do governo, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), aumentou  em 189,54%. Se fosse mantida a paridade com a inflação, o limite de isenção do Imposto de Renda teria de ser de R$ 2.723,13 — cerca de R$ 935 a mais do que o atual, favorecendo mais trabalhadores.
Em abril do ano passado, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) publicou uma cartilha com o título “Dez Ideias para uma Tributação mais Justa”, propondo uma revisão no sistema tributário brasileiro.  Em relação ao trabalhador, a cartilha sugere que a tributação do Leão  incida de forma equivalente sobre a renda do empregado.
“Se eu ganho R$ 1,7 mil não pago imposto, mas se tiver um reajuste e for para R$ 2 mil vou pagar  7,5% de IR. O ideal é que a tabela acompanhe esses reajustes para que os salários menores não sejam onerados”, disse Clemente Ganz Lúcio, diretor do Dieese.
Cálculo /Para saber qual vai ser o desconto do Imposto de Renda na fonte em 2014, o trabalhador precisa fazer quatro contas simples.
Sobre o valor do salário bruto, deve-se descontar os 11% do recolhimento do INSS e o valor do desconto por dependente (pode ser filho, pai, mãe ou mulher). O resultado é a base de cálculo do IR e sobre ele deve ser aplicada a alíquota, de acordo com a faixa salarial.
Em seguida, o trabalhador deve descontar a parcela a deduzir do IR. Por exemplo, se a alíquota é de 7,5%, a dedução é de R$ 134,08.  O resultado final é o valor que será descontado no contracheque todo mês.
Fonte: Diário de São Paulo
Posted in: