Secretaria da Fazenda aproveita feriado de Finados para fazer migração de dados

Na quinta-feira, 1º de novembro, começa o processo de migração dos dados para os novos servidores e softwares da Secretaria de Fazenda do Mato Grosso.

A expectativa é de que a instalação do novo parque tecnológico acelere significativamente a capacidade de processamento, consultas e cruzamento de dados que precisam atualmente de agendamento para serem realizados.

A migração será concluída no dia seguinte. “Iremos realizar esta migração durante o feriado para minimizar o impacto ao contribuinte nestas poucas horas que os serviços online da Secretaria de Fazenda estarão em modo de contingência. O ganho em qualidade e velocidade que tanto o Fisco como o contribuinte terão justificam a iniciativa”, destaca Marcel Souza de Cursi, secretário de Fazenda.

Para o secretário, além de um número maior de fiscalizações, o contribuinte será beneficiado com um número menor de erros nos processamentos. O cruzamento de dados será mais rápido e poderá ser realizado com ainda mais bases de informações.
“Isso permitirá uma vinculação simplificada de códigos e documentos tributários, diminuindo a quantidade de processos a serem protocolados pelo contribuinte”, explica.

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e o Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) precisa receber autorização de uso em poucos segundos, destaca Luciney Martins de Almeida Moreira, coordenadora da Unidade de Informação de Sistemas de Negócio da Secretaria de Fazenda.

“Com este novo parque tecnológico o tempo de espera será reduzido, diminuindo o impacto na logística dos contribuintes. O uso da Nota Fiscal Eletrônica para venda no varejo, a NFC-e, já está em fase de testes. Ela aumentará significativamente o volume de notas fiscais a serem armazenadas, autorizadas e disponibilizadas para consultas dos usuários internos e externos”, ressalta.

Outra preocupação do Fisco é com a redução dos custos do novo sistema, ou seja, os softwares utilizam plataforma livre. “Hoje utilizamos banco de dados Oracle 10g em plataforma HP-UX. Migraremos para plataforma de software Oracle 11g em sistema operacional Linux. Temos o que há de melhor no Brasil”, conclui Marcos Daniel Martins Souza, coordenador de Tecnologia da Informação da Secretaria de Fazenda.

Fonte: TI Inside

Posted in:

Deixe uma resposta