Estaleiro Atlântico Sul automatiza registro do fluxo de NF-e

Em operação desde 2005, em consequência de um investimento de R$ 1,8 milhão, o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) contratou a Neoris para implantar a ferramenta SAP GRC 10.0, para controle das de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) de entrada e de saída.

Com duração de três meses, o projeto permitiu o gerenciamento automatizado do processamento e do registro das notas fiscais emitidas e recebidas pela companhia.

GRC é a sigla de governança, risco e conformidade. A ferramenta implantada pelo estaleiro permite a integração dos dados do sistema de ERP com os da Secretaria da Fazenda, que autoriza e valida a NF-e.

Com automatização, o Estaleiro Atlântico Sul tem maior controle sobre as notas fiscais emitidas e as recebidos, já que as informações ficam centralizadas em uma única ferramenta.

Outras vantagens são a velocidade do acesso à base de dados e a agilidade no trabalho de conferência, recebimento e registro dos documentos fiscais no ambiente ERP, destaca Washington Franco, diretor de tecnologia de informação o Estaleiro Atlântico Sul.

Para a Neoris, este é um projeto de extrema relevância por envolver a implantação de um novo módulo da SAP do qual a empresa tem profundo conhecimento.

“Desde 2005 estamos envolvidos com projetos de nota fiscal eletrônica no Brasil. É uma satisfação poder apoiar o Estaleiro Atlântico Sul em um projeto desta envergadura, o que certamente trará inúmeros benefícios à empresa”, diz Frederico Vilar, presidente da Neoris Brasil.

O Estaleiro Atlântico Sul tem como sócios os grupos Camargo Corrêa e Queiroz Galvão, a sul-coreana Samsung Heavy Industries (SHI) e a empresa PJMR.

Com o objetivo de ser a maior e mais moderna empresa do setor de construção naval e offshore do hemisfério, tem capacidade instalada de processamento da ordem de 160 mil toneladas de aço por ano.

A empresa produz todos os tipos de navios cargueiros de até 500 mil toneladas de porte bruto (TPB), além de plataformas offshore dos tipos semissubmersível, FPSO (Unidades Flutuantes de Produção e Armazenamento offshore), TLP (Plataformas de Pernas Atirantadas) e SPAR, entre outras.

Fonte: TI Inside

Posted in:

Deixe uma resposta