O fim do “timesheet” na contabilidade

O “timesheet” acabou. Os avanços tecnológicos colocam fim à precificação de soluções por tempo. Vamos parar um instante e pensar um pouco no mundo que nos cerca hoje, estamos na era da informação e a velocidade com que elas circulam a nossa volta é absolutamente impressionante.

Atualmente, temos que fazer nossas obrigações profissionais e desenvolver nosso trabalho com muito mais velocidade. Atingir nosso objetivo no trabalho é considerado praticamente obrigação, pois o grande diferencial é fazermos com grande velocidade, sem perder a qualidade.

Com a utilização de ferramentas tecnológicas, podemos encontrar vários caminhos para atingir um mesmo objetivo, mas a grande questão é atingir da forma mais rápida, pois o mercado não espera mais atingirmos os resultados. Se formos devagar, o concorrente faz primeiro!

A cada dia os trabalhos são mais intelectuais e menos operacionais, pois os equipamentos e sistemas substituem em muitas situações a força executora. Vou exemplificar: o serviço de um médico para uma determinada cirurgia não é precificado pelo tempo que ele leva na cirurgia, mas sim pela sua complexidade e a possibilidade de um resultado positivo, tomando por base a experiência do profissional. Se usarmos um “timesheet” para precificar o Facebook, ele valeria algumas dezenas de milhares de dólares. E a realidade não é essa. Vale bilhões de dólares.

Quanto vale uma grande idéia? O tempo que se levou para concebê-la ou o resultado que ela pode produzir? Vejo nos setores fiscal e contábil aplicações de “timesheet” para precificar serviços. Mas espere um pouco, se eu fizer o mesmo serviço na metade do tempo, ele valerá a metade? Não, provavelmente valerá o dobro ou até mais. O preço de um serviço hoje está relacionado ao resultado rápido e eficaz. Pense então que a tecnologia aplicada na gestão contábil e fiscal gera resultados mais rápidos e de maior precisão.

Pare, pense, analise as ferramentas disponíveis, veja o caminho mais rápido e eficiente, diferencie-se do mercado e, por fim, cobre um valor justo pelo resultado. Não venda tempo, venda solução. O seu dia só tem 24 horas, mas em 24 horas quantas soluções você pode gerar?   Hélio Donin Jr. diretor da Rede Nacional de Contabilidade (RNC)

FONTE: TI INSIDE

Posted in:

Deixe uma resposta