Emissão de NF-e em SP trava e bloqueia empresas multinacionais

Órgão solicitou endereço IP de servidores internacionais de companhias que processam ERP em outros países. Fisco informa que problema já foi normalizado.

Subsidiárias de multinacionais, que precisam de autorização da Secretaria de Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP),  para emitir a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), enfrentaram dificuldade ontem e hoje para acessar os webservices do órgão. Algumas tiveram conexões bloqueadas e precisaram informar o endereço IP de seus servidores internacionais para voltarem a processar o documento fiscal.

Segundo filiais de companhias internacionais ouvidas pela reportagem da COMPUTERWORLD, o sistema de emissão de NF-e no estado de São Paulo travou ontem à tarde (7/2) e ainda permanece com problemas. Entretanto, o órgão garante que a situação já foi normalizada. A justificativa para o bloqueio foi em razão do grande volume de acesso.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Sefaz-SP negou que a rede teria sido atacada por crackers. De acordo com o órgão, a exigência do endereço IP para conexões internacionais foi uma medida de segurança preventiva para controlar as conexões aos webservices.

“Por volta das 15h30 de ontem, nosso ERP, que fica hospedado na Inglaterra, passou a emitir as notas pelo sistema de contingência e teríamos um prazo de 24 horas para informar o IP do nosso servidor”, conta o Fábio Kruse, gerente de TI da JCB Brasil, filial da fabricante britânica de máquinas para construção, que processa uma média de 1,6 mil notas fiscais eletrônicas por mês.

O executivo conta que o link internacional da JCB foi bloqueado, sem nenhum aviso prévio da Sefaz-SP, o que obrigou a mobilizar o seu departamento para tentar descobrir se a suspensão do processamento era por falha na rede ou ERP da companhia. Depois de algumas horas investigando o caso é que ele constatou gerentes de TI que outras companhias estavam enfrentando o mesmo problema.

“A TI ficou de mão atadas sem saber o que estava acontecendo. Quando ligamos para a Sefaz-SP ficamos 20 minutos esperando no help desk para entender o motivo do bloqueio”, relatou o supervisor de TI da ZF Brasil, fabricante de autopeças, que tem ERP hospedado na Alemanha, onde está instalada a matriz.

A Grace, multinacional química, que processa o seu ERP nos Estados Unidos, também teve dificuldade para emitir seus documentos fiscais pela Sefaz-SP. “Tivemos que sair do nosso link internacional e buscar uma solução alternativa para emitirmos nossas NF-es, usando modem 3G”, conta Maurício Panise, analista de TI da filial brasileira.

Os executivos de TI alegam que tiveram dificuldade das matrizes para obter os endereços IP por causa das diferenças de fuso horário e reclamam da Sefaz-SP por ter adotado um procedimento sem nenhum comunicado.

Hoje órgão publicou um aviso em seu site, informado que o sistema de emissão da NF-e estava operando normalmente, mas ainda fazia exigências. “Caso tenham problemas com a emissão de NF-e- através de ACESSO INTERNACIONAL, é NECESSÁRIO informar o endereço IP para liberação através do e-mail nfe_indisponibilidade@fazenda.sp.gov.br. Até o desbloqueio do IP, o contribuinte pode adotar qualquer das modalidades de contingência, inclusive o SCAN, que estará acionado até amanhã (9 de fevereiro) às 8:00hs”.

FONTE: Edileuza Soares, da Computerworld

Deixe uma resposta