Adoção do IFRS beneficia as pequenas empresas, diz especialista

O padrão contábil IFRS (International Financial Reporting Standards) não interessa apenas às grandes corporações. A sua aplicação pode trazer vantagens também às pequenas empresas, avalia Lourival Vieira, diretor da Sispro – Serviços e Tecnologia para Administração e Finanças.

Segundo ele, ao adequar a contabilidade e gestão patrimonial aos novos conceitos, as pequenas empresas estão, na verdade, abrindo as portas para os investidores nacionais ou internacionais, para a chegada de um novo sócio ou para a abertura de seu capital nas bolsas de valores.

O IFRS, diz Vieira, já vem sendo aplicado por muitas pequenas empresas que desejam atingir as boas práticas da governança corporativa – que abrange o conjunto de processos, costumes, políticas, leis, regulamentos e instituições que regulam o modo como uma empresa é dirigida, administrada ou controlada.

“Não importa o tamanho da empresa. Ela deve sempre ser bem administrada para obter o sucesso desejado e garantir a sua sobrevivência no mercado”, comenta.

O executivo destaca outro aspecto relevante para a gestão empresarial: a necessidade de se ter a empresa alinhada aos novos conceitos de gestão. “A empresa não deve limitar seus sonhos e desejos de boa gestão ao seu porte. A boa gestão deve ser objetivo de todos os empreendedores”, afirma.

O Sispro vem registrando uma grande demanda por parte das pequenas e médias empresas que desejam conhecer seus sistemas de gestão financeira e serviços focados no IFRS e na gestão de patrimônio.

“Nos últimos meses temos sentido uma tendência das pequenas empresas em buscar as ferramentas necessárias para garantir a sua melhor gestão, mesmo que não tenha a obrigação legal de ter os ativos patrimoniais, por exemplo, gerenciados de acordo com o que determina a Lei 11.638, normativas da Comissão de Valores Mobiliários, IAS 36 (International Accounting Standards), teste de recuperabilidade (impairment) (CPC01), determinação de vida útil do bem (CPC27), entre outras”, diz.

Para Vieira, esta movimentação é benéfica ao mercado, porque mostra que elas estão atentas às mudanças gerenciais que ocorrem no mundo.   FONTE: TI INSIDE

Posted in:

Deixe uma resposta