NFe do Brasil se reestrutura e cria quatro unidades de negócio

Novo presidente, Antonio Gesteira, comenta planos de crescimento da companhia para 2011

A NFe do Brasil, empresa especialista em inteligência fiscal eletrônica do Banco BMG e Grupo TBA, anuncia a criação de quatro unidades de negócio para dar continuidade ao crescimento expressivo que a empresa vem apresentando. Desde a sua criação, em 2006, a companhia vem dobrando a receita e a base de clientes ano a ano.

Com a chegada de Antonio Gesteira como novo presidente, a ideia é estruturar a empresa para atender a demanda crescente por soluções de gestão fiscal. “Percebemos que há dificuldade e grande desconhecimento por parte das empresas sobre as obrigações fiscais às quais precisam responder. É exatamente ai que a NFe do Brasil quer se posicionar: como o fornecedor que ajudará as companhias a gerirem seus ativos fiscais”, afirma o executivo.

A primeira unidade de negócios é focada na oferta de soluções de nota fiscal eletrônica no modelo SaaS. Este serviço já é utilizado por mais de três mil clientes atualmente e a demanda deve mais que triplicar até o final do ano. Além disso, a empresa oferece solução de BPO Fiscal, EFD PIS/COFINS, cuja obrigatoriedade foi adiada para janeiro de 2012, Auditoria de SPED, entre outras soluções.

“Apesar do crescimento acelerado do SaaS, nossa expectativa é dobrar o volume de vendas da solução in house”, afirma Gesteira. A solução NFe Server, para emissão do documento fiscal in house, é indicada para empresas que têm um volume expressivo de notas/mês. Além disso, a empresa continuará ofertando a sua linha de hardware de segurança. O HSM Net D-Fence é um appliance de segurança desenhado para oferecer proteção no armazenamento de chaves públicas e privadas por meio de criptografia. É aderente aos padrões nacionais e internacionais de segurança para garantir interoperabilidade e facilidade de integração. O Net D-Fence possui tecnologia 100% nacional nativo para as operações fiscais. Além disso, por ser um hardware dedicado, oferece performance centenas de vezes melhor que servidores convencionais na utilização de assinatura digital.

A segunda unidade é a de consultoria, em fase de estruturação, pela qual a empresa pretende prover serviços de BPO Fiscal, auditoria de informações, saneamento de cadastro e trabalhos de integração de informações fiscais. “A complexidade da gestão fiscal no Brasil é tão grande, que as empresas buscam quem as ajudem a entender e solucionar suas dúvidas. Acreditamos que esta unidade deve ser responsável por 20% do faturamento da empresa até o final do ano”, complementa Gesteira.

A terceira unidade é de Educação. A ideia é oferecer capacitação para profissionais que trabalhem com contabilidade e auditoria sobre as atuais e as novas obrigações acessórias. Serão cursos em diversos formatos e cargas horárias e as primeiras turmas devem estar disponíveis nos meses de junho e julho/2011.

Já a quarta unidade é a de Projetos Especiais, que tem foco em portais de emissão de NFS-e para o mercado empresarial e para prefeituras. “Vamos oferecer nosso conhecimento também para os governos municipais que precisam de ajuda para estruturar suas arrecadações de serviços”, explica o executivo.

Com esta nova estrutura, a NFe do Brasil deve chagar ao final de 2011 com cerca de 10.000 clientes, três vezes mais que em 2010.

Fonte: Portal Administradores.com.br

Posted in:

Deixe uma resposta