Gastos com TI na AL devem saltar cerca de 28% até 2015

A soma dos investimentos em TI das empresas na América Latina atingirá US$ 296 bilhões neste ano, cifra que deve crescer 27,7% até 2015, quando deve totalizar US$ 378 bilhões, segundo dados do Gartner. De acordo com a consultoria, o Brasil responderá pela maior parcela do montante total.

O relatório revela que a prioridade de investimentos dos CIOs latino-americanos neste ano será o gerenciamento de TI, seguido por cloud computing, mobilidade, virtualização e business intelligence (BI). Isso mostra uma grande mudança, já que o quesito gerenciamento de TI nem constava entre as dez primazias dos CIOs da região em 2010. “Isso mostra que os CIOs estão preocupados em ampliar e melhorar a gestão nos data centers, para reduzir custos e pertimir aportes em novas tecnologias, como computação em nuvem”, avalia Donald Feinburg, analista do Gartner.

Já o BI, por sua vez, caiu três posições na ordem de prioridades – era o segundo em 2010 –, enquanto que a mobilidade subiu uma posição, trocando de lugar com a tecnologia de virtualização, que desceu um degrau no ranking.

Feinburg enfatiza que a mobilidade é hoje um grande foco das companhias na América Latina, assim como mundialmente. “As empresas têm direcionado grande parte de sua atenção para estratégia de mobilidade e essa tendência se manterá”, completa.

Cloud computing

O intenso avanço da demanda das empresas por soluções de computação em nuvem também foi um dos destaques no estudo do Gartner. De acordo com o analista Cameron Haight, neste início do cloud computing, ou seja, no curto prazo, as grandes empresas devem priorizar o investimento em ambientes privados de computação em nuvem. Já no médio e longo prazo, o orçamento também será direcionado para ambientes públicos de cloud. Dessa forma, o analista diz que as empresas devem optar por um ambiente híbrido de computação em nuvem.

Fonte: TI Inside

bpo_fiscal

Posted in:

Deixe uma resposta