Subsecretário da Receita Federal vai para o setor privado

Responsável por centralizar a fiscalização dos grandes contribuintes no país, o segundo homem mais forte da Receita Federal até o ano passado abandonou o órgão nesta quinta-feira para trabalhar para a iniciativa privada.

Na gestão do ex-secretário da Receita Otacílio Cartaxo, Marcos Vinícius Neder de Lima ocupava o cargo de subsecretário de fiscalização, área crucial do fisco, encarregada das autuações contra os sonegadores de impostos.

“Na verdade, eu vou trabalhar na iniciativa privada. Ninguém deixa a Receita se não for trabalhar na iniciativa privada”, disse ele à Folha, sem informar, contudo, exatamente que atividade vai exercer.

Segundo a Folha apurou, Neder deve trabalhar como consultor tributário. Ele disse à reportagem que antes de começar a trabalhar vai concluir um doutorado em direito tributário, período em que ficará de quarentena.

No apagar das luzes de 2009, ele adotou medidas que concentraram em seu setor um volume ainda maior de informações vitais da Receita. Ele criou duas delegacias para fiscalizar os grandes contribuintes e editou uma portaria obrigando as delegacias do fisco de todo o país a alimentar um sistema com a relação de todos os contribuintes que seriam fiscalizados a cada ano.

Até então, cada delegacia cuidava de sua programação de fiscalização. Esse procedimento era adotado como medida preventiva, para evitar que essas informações circulassem por muitas mãos dentro do órgão e pudessem vazar.

Em meados de dezembro, ele deixou o cargo de subsecretário. Hoje, ele pediu exoneração da função de auditor fiscal concursado, depois de 25 anos de Receita e faltando seis anos para se aposentar.

“Eu tenho a consciência limpa. Ocupei diversas funções na Receita, eu me dediquei profundamente à Receita, é natural querer novas fronteiras, trabalhar de outra forma. Eu não fico nem um pouco constrangido quanto a isso”, disse.

Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO

contingencia_nfe

Posted in:

Deixe uma resposta