Fraudes: da digitalização à prevenção

Com o aquecimento da economia brasileira e a ascensão das classes C e D, as oportunidades de compra e venda estão cada vez mais presente na vida da população. A concessão de crédito disponibilizada pelas instituições financeiras também segue o mesmo impulso de crescimento. Com o aumento das transações financeiras, as empresas e consumidores precisam redobrar a atenção aos riscos de fraudes, principalmente em operações com cartões de crédito.

De acordo com Alex Yamamoto, consultor Financeiro da Acesso Digital, iniciativas como a digitalização de documentos na hora da solicitação do crédito podem ajudar a evitar incidentes recorrentes e aumentar a efetividade das transações. “Diante desse crescimento financeiro, os criminosos aproveitam essas oportunidades para fraudar qualquer tipo de crédito concedido ao consumidor”.

O processo de crédito pessoal passa pelos mesmos procedimentos seja para solicitar um  cartão, financiamento, leasing ou empréstimo pessoal. Este é o momento em que ocorre as fraudes que causam prejuízos tanto para quem concede quanto para quem obtém o crédito. “Com isso, enxergamos a oportunidade de ofertar uma solução que facilite as transações, mas que seja feito de uma maneira mais segura”, comenta Yamamoto.

Combate às fraudes

Diante desse cenário, a Acesso Digital lançou uma ferramenta, denominada SAFE-DOC, que faz a digitalização de documentos utilizados nos processos de concessão de crédito direto ao consumidor final de bancos, financeiras e redes varejistas. De acordo com o executivo, dentre as empresas que adquiriram a solução como administradoras de cartão de crédito, operadoras de telefonia, redes do varejo e bancos, a redução de fraude chegou em 95%.

A companhia comercializa a ferramenta há dois anos no modelo SaaS. Além do segmento de crédito, a empresa oferta o SAFE-DOC para escritórios de contabilidade, advocacia e concessionária de veículos. Empresas das áreas da saúde e educação também utilizam em seus departamentos administrativos. “A solução pode ser usanda para auxiliar os processos financeiros e também para o armazenamento de documentos”.

Yamamoto também destacou a importância de se preocupar com a Segurança da Informação, principalmente quando se trata das instituições financeiras. “Nós lidamos com processos alheios e o cuidado com essas informações sigilosas é algo delicado e requer muita atenção”. Todas as informações das transações dos clientes da companhia estão armazenados em um Data Center com backup diário.

“Estamos diante de uma nova era em que a tendência é o desaparecimento do papel. Os antigos crediários em carnês estão se tornando cartões de crédito. Com isso, aumenta-se as incidências de fraudes e precisamos estar à frente tomando precauções que dificultem as ações dos criminosos”, finalizou.

Fonte: Decision Report

Posted in:

Deixe uma resposta