Comércio deve trocar o ECF pelo Sat Fiscal ano que vem

O presidente da ACETBS Laércio Lopes está alertando os comerciantes associados para o novo acesso instantâneo as vendas do varejo no Brasil, com o Sat Fiscal (Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos), apresentado recentemente pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo que pretende no ano que vem substituir os Emissores de Cupom Fiscal (ECF).

O fisco pretende finalizar o projeto no segundo trimestre do próximo ano. Depois disso, será implantado um cronograma de obrigatoriedade. Hoje, o uso do ECF para registrar as vendas do varejo é exigido de empresas com receita acima de R$ 120 mil por ano. O Sat Fiscal, entretanto, deverá ser obrigatório em todos os estabelecimentos comerciais.

Pelos cálculos da Fazenda, o Sat Fiscal (Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos) deverá custar em torno de R$ 350, com previsão de redução do valor com a fabricação em larga escala. Outra novidade é que o contribuinte poderá usar uma impressora comum em vez da fiscal, como ocorre atualmente. Hoje, o custo de uma impressora fiscal está em torno de R$ 2,5 mil.

A comum pode ser encontrada no mercado por R$ 800. Por outro lado será necessário um Sat para cada ponto de venda, encarecendo a implantação para os supermercados, por exemplo.

Com a novidade, o fisco quer que as vendas do varejo sejam registradas em arquivos eletrônicos e enviadas por meio da internet banda larga em tempo quase real. “Certamente o controle fiscal será muito mais atuante com esse projeto”, apontou o Presidente da ACETBS ao explicar que a ferramenta, em termos de agilidade de informação, segue os mesmos moldes da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), que o fisco já exige de contribuintes nas transações com as empresas, sobretudo do setor industrial.

Para maiores informações acesse o site da Secretaria da Fazenda do Estado de SP http://www.fazenda.sp.gov.br

Fonte: Jornal na NET

Posted in:

Deixe uma resposta