Um terço das empresas ampliará investimentos, diz Serasa

Pesquisa da Serasa Experian revela que 33% das empresas nacionais vão ampliar seus investimentos, 54% vão mantê-los conforme planejado, 3% promoverão cortes e 10% vão postergá-los. Os dados, divulgados nesta segunda-feira (21), foram levantados com 1.015 executivos de todos os setores, em todo o Brasil, realizada de 31 de maio a 4 de junho.

Conforme o levantamento, o empresário está mais cauteloso. O estudo da Serasa afirmou em relatório que mesmo tendo 57% de seus executivos respondendo que vão manter os investimentos programados, as instituições financeiras têm outros 40% dizendo que vão ampliá-los no período. O comércio tem 34% de seus empresários com intenção de investir mais e 55% mantêm os seus planos.
A indústria tem 33% elevando e 54% preservando . Os serviços têm a menor parcela de expectativa de aula no período, 31%, e 54% vão seguir suas metas.

Por porte, as médias e grandes empresas, com 36% e 35%, respectivamente, possuem a maior parcela de empresários dispostos a aumentar seus investimentos. Os que vão mantê-los são 54% e 55%, na mesma ordem. As pequenas empresas têm 32% de seus negócios pretendendo aumentar os investimentos e 53% seguindo seus planos.

O levantamentou apurou ainda que a Região Norte tem uma relação mais equilibrada entre ampliar os investimentos (44%) no terceiro trimestre de 2010 e mantê-los (49%). O Nordeste e o Centro-Oeste têm 37%, cada um, de seus empresários com expectativa de aumentar os investimentos. Na mesma ordem, os que planejam mantê-los são 55% e 50%. No Sudeste e Sul são 32% e 30% para a evolução dos investimentos, respectivamente, e 53% e 57% preservando o planejado.

Condições do crédito

Na visão da indústria, do comércio e de serviços, as condições de crédito (limites, prazos e encargos) no período, em relação ao trimestre anterior, para 52% vão permanecer as mesmas, para 29% vão melhorar e para 19% piorar.

Cerca de 31% dos empresários insdustriais acham que as condições de crédito vão melhorar no trimestre e 51% dizem que permanecerão as mesmas. Nos serviços, são 29% acreditando que vão melhorar, e no comércio são 28% nesta condição, sendo cada setor com 52% de seus entrevistados acreditando no oposto.

Por porte, 30% das pequenas empresas acreditam que as condições de crédito melhorarão em relação ao período anterior. 51% de seus empresários acham que permanecerão as mesmas. Nas grandes empresas são 28% e nas médias 26% apostando em mudanças positivas nas condições do crédito. Em cada um destes portes, são 55% de seus entrevistados não enxergando mudanças.

Na análise regional, o Norte é a única em que a expectativa de melhores condições de crédito – com 47% dos entrevistados -, é superior aos que acreditam em permanência dessas (40%). Nas demais regiões, ocorre o oposto: no Nordeste, 39% acreditam em melhora e 50% em manutenção das condições presentes; no Centro-Oeste, são 31% e 48%, respectivamente; no Sul 28% e Sudeste 25% nas mudanças favoráveis, e 50% e 56%, na mesma ordem, para as condições inalteradas.

Fonte: FinancialWeb

Posted in:

Deixe uma resposta