Segurança deve ter queda de 3% a 6% nos orçamentos de TI

A participação da área de segurança da informação no orçamento total de tecnologia da informação (TI) deve cair entre 3% e 6% em 2011, de acordo com estimativas da consultoria Gartner. E o percentual deve ser ainda maior no caso de empresas mais maduras no assunto e que fizeram atualizações recentes nos sistemas voltados a evitar vulnerabilidades.

De acordo com o diretor de pesquisa da Gartner Vic Wheatman, a queda está relacionada ao requecimento da economia. Na crise, a área de segurança foi uma das únicas nas quais as organizações mantiveram os investimentos. Já com um cenário normalizado, existe uma tendência de as corporações retomarem os aportes em soluções voltadas a suportar o crescimento de negócios.

Quanto às prioridades em segurança, um estudo da consultoria realizado com gestores de TI aponta que a área de gerenciamento de identidade e acesso aparece como a que mais deve receber investimentos, com 20% das respostas.

Por outro lado, mais de 40% das companhias citaram cinco tecnologias como prioritárias: sistemas de prevenção de intrusos, gerenciamento de correções de segurança, prevenção de perda de dados, antivírus e gerenciamento de identidade.

Quanto aos setores que mais investem em segurança da informação, o relatório do Gartner aponta que, em média, esse tipo de solução respondem por 6,8% dos orçamentos de TI das empresas de serviços profissionais, que lideram o ranking de investimentos. Na sequência, com 5,9% e 5,3%, aparecem o governo e o segmento de serviços bancários e financeiros, respectivamente.

Fonte: Computerworld

Posted in:

Deixe uma resposta