Certificado digital substitui solução de Segurança

A certificação digital comemora 14 anos de operação com a marca de 1 milhão de certificados emitidos e ativos no Brasil, segundo José Luiz Poço, presidente da Certisign.  Uma das razões desse volume de certificados digitais é a legislação que obriga empresas a utilizar o recurso como norma de segurança para alguns serviços públicos, como é o caso da Receita Federal, com a entrega do Imposto de Renda, das Secretarias Estaduais, com a Nota Fiscal Eletrônica, o TED (Transferência Eletrônica de Débitos) entre os 160 bancos, a Anvisa para os prontuários eletrônicos médicos e os órgãos da Justiça para os processos jurídicos.

Não há dúvida de que o Governo contribuiu muito para o avanço do uso dos certificados digitais, mas a Certisign acredita que o mercado já está maduro para reduzir a dependência do compliance. “O mercado corporativo tem grande potencial para entender que o certificado digital não é apenas uma demanda com validade jurídica, mas com custo benefício que envolve segurança entre as diversas transações”, observa Poço. 
Ele antecipa que uma instituição financeira estuda a adoção do certificado digital para 5 milhões de usuários. Outro exemplo de uso do certificado digital pelo setor financeiro é uma operadora de crédito que pretende adotar os certificados em seus terminais que são instalados no varejo para autenticação da transação, o que reduz a fraude de chupa-cabras por meio dos roubos da maquininha.

Márcio Nunes, diretor de produtos de projetos da Certisign, explica que a certificação digital  substitui os processos de segurança de autenticação adotados pelo banco. “Certificação digital é uma solução de segurança mais madura e muito mais avançada que biometria, login e senha ou outros mecanismos utilizados atualmente por essas instituições”, ressalta. Nunes justifica que o custo tem caído gradativamente em função do uso pelo mercado corporativo e deve ser reduzido ainda mais no futuro.

O custo atual da emissão de certificado digital com validade de um ano é de R$ 165, enquanto o certificado com validade de três anos é de R$ 360. Poço antecipa que a comercialização em grande escala envolve outros valores que são negociados caso a caso. Até porque a Certisign não oferece apenas o certificado digital, mas a solução como um todo, podendo atuar como um prestador de serviço de segurança. Hoje, os projetos corporativos já representam 20% da receita da empresa, que já executou 100 mil horas de trabalho de consultoria no decorrer dos últimos cinco anos.

O restante da receita é oriunda da venda de serviços aos seus parceiros como cartórios, corretores de seguros, associações comerciais, entre outros. São 450 pontos de atendimento que compõem o ecossistema da Certisign, que prevê até fim de 2010 ter 1 mil pontos para atender o público corporativo e de usuário final. Vale ressaltar que a Receita Federal já anunciou que em 2011, além das empresas de lucro presumido e lucro real, os profissionais liberais da área de saúde (médicos e dentistas) serão obrigados a assinar o IR com certificado digital.

Fonte: Decision Report

Deixe uma resposta