Bradesco vai emitir nota fiscal eletrônica para clientes

Banco fechou parceria com a NFe do Brasil para prestar o serviço integrado com seu sistema de cobrança. Público-alvo é principalmente pequenas e médias empresas.

O Bradesco entra no negócio de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). A instituição passa a emitir o documento fiscal para atender principalmente as pequenas e médias empresas (PMEs) que ainda não têm como investir em sistemas para atender a nova exigência do Fisco. Para prestar esse serviço, o banco fechou uma parceria com a NFe Brasil, especializada em soluções para essa área.

Pelo acordo, os clientes  de pessoa jurídica do Bradesco poderão emitir e enviar as NF-e para autorização junto à Secretaria da Fazenda (Sefaz), utilizando uma solução fornecida pela NFe Brasil. O sistema funciona integrado com os instrumentos de cobrança do banco.

Com esse sistema, o Bradesco passa a gerenciar todo o processo de faturamento (emissão de notas fiscais eletrônicas e geração de boletos de cobrança) das empresas por meio de uma única ferramenta online.

O novo serviço, chamado de Cobrança Bradesco Integrada com Nota Fiscal Eletrônica, espera atrair 500 mil usuários dos 1,2 milhão de clientes de pessoa jurídica do banco, informa o presidente da NFe do Brasil, Marco Zanini. Segundo ele, a instituição financeira também oferecerá a guarda dos documentos, que pela lei brasileira, devem ser arquivados por um prazo de seis anos.

Zanini explica que hoje o custo para emissão de uma NF-e gira entre um e 1,20 real, levando em consideração os investimentos que as empresas precisam fazer em sistemas para processamento do documento. Pelo novo serviço do Bradesco, ele diz que esse custo cairá para 35 centavos para os clientes que entregam a cobrança ao banco, já incluindo o armazenamento dos arquivos. Para os que contratarem apenas a emissão, o valor para cada NF-e emitida será de 90 centavos de reais.

Serviço de cloud computing

Segundo Zanini, o novo serviço lançado pelo Bradesco é considerado o maior no modelo cloud computing do Brasil na área financeira. Ele explica que as exigências do governo para entrega de documentos fiscais no modelo eletrônico começam a integrar também os bancos para cobrir todo o ciclo de emissão e cobrança dos tributos, eliminando o papel. “A tendência é que no futuro as empresas não precisão mais ter esses documentos dentro de casa”, prevê o executivo.

Por enquanto, a parceria da NFe Brasil é exclusiva com o Bradesco. Mas a empresa poderá trabalhar com outras instituições, após um período estabelecido pelo acordo.

Fonte:  Edileuza Soares, da Computerworld

Posted in:

Deixe uma resposta