Cloud computing surge como alternativa para suportar NF-e

As empresas que a partir deste mês são obrigadas a emitir a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) pode atender as exigências do Fisco sem a necessidade de investir na montagem de infraestrutura própria.

O conceito de computação em nuvem (cloud computing), que consiste na oferta do software como serviço para emissão da NF-e via internet, surge como uma boa opção para suprir a demanda das empresas.

Trata-se de uma grande aposta da NFe do Brasil, do grupo TBA. A empresa já investiu R$ 15 milhões no desenvolvimento de software, hardware (HSM-Hardware Security Module) e em parcerias com diversos provedores de datacenter. Atualmente, 30% de sua receita são obtidos através do conceito de cloud computing.

O modelo é considerado ideal principalmente para as pequenas e médias empresas, que possuem restrição orçamentária para investir em tecnologia. “Com o cloud computing, o poder de processamento sai dos servidores internos para se concentrar em datacenter externos”, explica Marco Zanini, diretor geral da NFe do Brasil.

Um boa opção para os mais de 200 segmentos e 92 mil estabelecimentos de São Paulo que aderiram á NF-e a partir de 1º de abril. Esse universo contempla atacadistas, fabricantes de cervejas e cigarros, frigoríficos, indústria de cimentos entre outras empresas de diferentes portes.

“Para as pequenas, é muito caro investir em infraestrutura de tecnologia própria e a estratégia de oferecer este serviço no modelo cloud computing faz todo o sentido”, complementa o executivo.

Fonte: TI Inside

Deixe uma resposta