Fusões e aquisições crescem 31% em 2009, diz KPMG

Retomada da economia puxa transações no segundo semestre, com expectativa de alta de 19% no quarto trimestre sobre o anterior

SÃO PAULO – O movimento de fusões e aquisições no Brasil manteve o ritmo de retomada no quarto trimestre do ano, com 114 operações registradas até o dia 15 de dezembro. O resultado é de uma pesquisa da KPMG, que projeta cerca de 140 transações para o fechamento do mês, uma alta de 19% sobre o trimestre anterior.

No acumulado de 2009, foram fechados 430 acordos no segemento, com expectativa de encerrar dezembro em 456, um aumento de 31% ante 2008.

“Podemos dividir o ano em dois momentos distintos. No primeiro semestre, tivemos uma forte desaceleração no número de transações por causa dos reflexos da crise no mercado de crédito e do ambiente de incerteza. Já neste segundo semestre, o cenário se inverteu e começamos a ver uma retomada gradativa das operações”, afirma o sócio da KPMG Brasil responsável pela pesquisa, Luís Motta.

Dentre os destaques de 2009, estão a compra e fusão de empresas estrangeiras estabelecidas no País por controladoras brasileiras. Esse tipo de operação saltou de oito, nos primeiros três meses do ano, para 38 negociações até metade de dezembro.

Entre os setores que mais movimentaram o mercado, o destaque vai para tecnologia da informação, com 53 transações, seguido de alimentos, bebidas e fumo(38), e telecomunicações e mídia (23), que historicamente são setores de grande movimentação.

“Para o próximo ano, a tendência é que a movimentação de fusões e aquisições se intensifique ainda mais como conseqüência do retorno dos IPOs [oferta pública inicial de ações], de transações entre grandes e médias empresas e da melhora das perspectivas econômicas no contexto local e internacional. É esperado um aumento de 15% no primeiro trimestre de 2010, e que nos trimestres seguintes o movimento cresça gradativamente”, analisou Motta da KPMG.

Se este cenário seguir o curso previsto, poderemos fechar o ano de 2010 em um nível superior ao de 2008, segundo melhor ano da história, quando tivemos uma movimentação de 663 operações”, concluiu.

Fonte: FinancialWeb

Posted in:

Deixe uma resposta