Pague Menos implementa solução fiscal eletrônica

Imagine um negócio que emita, todos os meses, cerca de 60 mil notas fiscais. Agora imagine a importância de um projeto que altera completamente a estrutura de emissão de faturas para essa mesma empresa. Pois foi isso que aconteceu na rede de farmácias Pague Menos, uma das líderes nacionais do setor com 312 lojas espalhadas por 80 cidades em 25 estados.

Quando a rede varejista decidiu modernizar sua emissão de notas, substituindo a velha papelaria por um ágil sistema eletrônico, sabia que essa transição teria de ocorrer de forma rápida e segura. Se algo desse errado, todo o seu negócio poderia ficar paralisado. Após um criterioso estudo de mercado, a Pague Menos optou pela oferta da NFe do Brasil, empresa do Grupo TBA especializada em soluções com inteligência fiscal eletrônica.

O trabalho de implementação começou em setembro de 2008 e, em apenas um mês, a empresa já estava apta a emitir notas no modelo eletrônico e usufruir de vantagens como maior praticidade e controle de sua área fiscal – além de ficar em conformidade com a lei. A solução implementada na Pague Menos incluiu, ainda, um repositório seguro e dedicado para o certificado digital, chaves e serviços criptográficos, o HSM Net-D-Fence. O uso deste tipo de equipamento melhora o desempenho para as assinaturas digitais garantindo a guarda segura dos certificados, além de proteger o armazenamento de chaves de segurança de acordo com padrões internacionais.

Com a substituição das notas em papel, a Pague Menos obteve de redução de custos, principalmente com materiais e armazenamento dos documentos. Além disso, o tempo gasto para preparo das notas para expedição também foi reduzido em 4 horas. Devido a esses benefícios, pelos cálculos da NFe do Brasil o retorno sobre esse investimento virá em poucos meses.

Para Pedro Praxedes, diretor de Sistemas e Logística da Pague Menos, responsável pelo projeto, a rapidez e simplicidade da solução foram peças chave para a escolha da solução. “Avaliamos algumas companhias e a NFe do Brasil foi a que apresentou a melhor relação custo benefício e a que mostrou ter melhores condições de nos ajudar a implementar a solução em um tempo tão curto”.

Cerca de 40 mil empresas, de 54 setores, têm até 1º de setembro de 2009 para se adequar ao modelo eletrônico de emissão de notas fiscais. “Mesmo com um prazo tão curto, exemplos como o da Pague Menos mostram que é possível buscar e implementar uma solução que trará ganhos operacionais importantes, transformando uma obrigação tributária em mais uma maneira de melhorar a gestão das empresas brasileiras”, avalia Marco Antonio Zanini, diretor-geral da NFe do Brasil.

A obrigatoriedade da Nota Fiscal Eletrônica

A Nota Fiscal Eletrônica é um projeto de âmbito nacional com a participação de todos os estados, Distrito Federal e Receita Federal com o objetivo de reduzir custos e simplificar obrigações acessórias dos contribuintes, e ao mesmo tempo possibilitar um controle em tempo real das operações pelo Fisco.

Seguindo o calendário de adoção estipulado pela Secretaria da Fazenda, mais 59 setores têm até 1º setembro de 2009 para operar com nota fiscal eletrônica. Até 2010, as empresas brasileiras já deverão estar adaptadas e funcionando plenamente sob o novo modelo.

 Fonte: Reseller Web

Deixe uma resposta