Gastos com TI devem totalizar cerca de US$ 103 bi no Brasil neste ano

Os investimentos das empresas brasileiras em TI e telecomunicações devem totalizar algo em torno de US$ 103,5 bilhões neste ano, o que representará crescimento de 5,7% em relação aos gastos de US$ 98 bilhões realizados em 2008. O avanço é superior ao de 4% previsto para a América Latina e os aportes do setor financeiro com TI, responsável pela maior parcela das despesas com tecnologia no país, devem aumentar acima da média geral do Brasil.

Segundo Roberto Gutierrez, diretor de consultoria da IDC Brasil, são três os principais impulsionadores do maior investimento dos bancos brasileiros em TI. Em primeiro o executivo cita que, ao contrário de outros segmentos, os bancos são mais dependentes da área de TI, sendo esta essencial para o dia-a-dia das suas operações. Além disso, Gutierrez comenta que, mesmo com a crise, as instituições financeiras brasileiras tiveram um desempenho razoável neste ano.

Por fim, os gastos do setor financeiro com TI neste ano terão como driver de crescimento também os processos de integração dos bancos que compraram outros ou que se fundiram, como o caso do negócio entre Itaú e Unibanco, por exemplo.

“Percentualmente falando, os gastos dos bancos brasileiros com TI aumentarão em escala superior aos índices norte-americano e mundial”, afirma Gutierrez, que frisa que estes terão como objetivo principal, respectivamente na ordem em que a aparecem, obter eficiência operacional, melhorias do relacionamento com o cliente, gestão de risco e de crédito mais qualificada e a realização do processo de integração.

De acordo com dados preliminares de pesquisa realizada pela IDC e apresentada por Gutierrez, o maior motivador dos investimentos em TI realizados pelos bancos é a eficiência operacional, citada por 86% dos entrevistados, seguida pelo aumento das receitas, apontado por 64% dos respondentes. Após estes, aparecem na lista como motivadores dos aportes em TI a renegociação de contratos, argumentado por 29% das empresas, e a renovação da infraestrutura, representando 21% das respostas.

Entre as principais tecnologias nas quais as instituições financeiras devem investir neste ano, Gutierrez aponta como destaques Business Intelligence (BI) e virtualização. “São as que mais estão crescendo dentro dos bancos”, enfatiza. Segundo ele, na questão de virtualização, o conhecimento mais abrangente das empresas em relação ao tema, somado à maior quantidade de ofertas e aos benefícios de redução de custos da solução, são os principais motivos que farão o setor financeiro aplicar maiores recursos na tecnologia.

Em contrapartida, o analista observou que as instituições financeiras deixaram um pouco de lado os projetos de investimentos em arquitetura orientada a serviços (SOA, na sigla em inglês) devido ao fato da tecnologia não trazer redução de custo imediata e de demandar grandes volumes de recursos financeiros e de mão-de-obra.

Para o ano de 2010, a IDC já projeta uma recuperação dos gastos das empresas brasileiras com TI e telecomunicações, os quais devem saltar entre aproximadamente 8% e 9%. Já em relação a 2011, o aumento esperado é de cerca de 12% a 13%.

Fonte TI Inside

Deixe uma resposta