Do papel ao eletrônico, 60 mil vezes

Imagine um negócio que emita, todos os meses, cerca de 60 mil notas fiscais. Agora imagine a importância de um projeto que altera completamente a estrutura de emissão de faturas para essa mesma empresa. Pois foi isso que aconteceu na rede de farmácias Pague Menos, que tem 312 lojas espalhadas por 80 cidades em 25 estados.

Quando a rede varejista decidiu modernizar sua emissão de notas, substituindo a velha papelaria por um sistema eletrônico, sabia que essa transição teria de ocorrer de forma rápida e segura. Se algo desse errado, todo o seu negócio poderia ficar paralisado. Após um criterioso estudo de mercado, a Pague Menos optou pela oferta da NFe do Brasil, empresa do Grupo TBA especializada em soluções com inteligência fiscal eletrônica.

O trabalho de implementação começou em setembro de 2008 e, em apenas um mês, a empresa já estava apta a emitir notas no modelo eletrônico. A solução implementada na Pague Menos incluiu, ainda, um repositório seguro e dedicado para o certificado digital, chaves e serviços criptográficos, o HSM Net-D-Fence.

Segundo a NFe do Brasil, o uso deste tipo de equipamento melhora o desempenho para as assinaturas digitais garantindo a guarda segura dos certificados, além de proteger o armazenamento de chaves de segurança de acordo com padrões internacionais.

Com a substituição das notas em papel, a Pague Menos obteve de redução de custos, principalmente com materiais e armazenamento dos documentos. Além disso, o tempo gasto para preparo das notas para expedição também foi reduzido em 4 horas. Devido a esses benefícios, pelos cálculos da NFe do Brasil o retorno sobre esse investimento virá em poucos meses.

Cerca de 40 mil empresas, de 54 setores, têm até 1º de setembro de 2009 para se adequar ao modelo eletrônico de emissão de notas fiscais.

Fonte: B2B magazine > Canais > Inovação

Deixe uma resposta